Education in virtual/real worlds

my second life and the first one

Como fazer a formação inicial dos alunos para terem aulas na SL?

Esta é uma das questões que me começa a assustar face à tendência generalizada de todos quererem replicar os modelos de ensino e de aprendizagem tradicionais para a SL …. se calhar também estão a pensar ensinar os alunos na vida real sobre como se anda ou voa na SL através duma exposição ou duma apresentação ppt! Eu já nem digo nada! 🙂

Agora a sério, parece ser consentâneo que se quisermos dar aulas, ou ter aulas, na SL teremos de nos saber “mexer” in-world, dominar os “elementares”, como já disse antes. Atendendo ao número crescente de professores/investigadores que querem iniciar as suas actividades lectivas/de investigação na SL é preciso, então, considerar que, antes das aulas acontecerem, os alunos a envolver terão de ser “introduzidos” in-world e minimamente preparados para dominar algumas técnicas. Como fazer esta formação é a minha questão.

Pois bem, a forma como eu considero que essa formação deve ser feita, encontrei-a muito bem detalhada no blog CCarter:: Knowledge Sharing. Passem por lá, circulem por todos os links e vão encontrar material precioso! 🙂

Advertisements

June 17, 2007 - Posted by | Second Life®, SL®Education | , ,

2 Comments »

  1. olá Cleo!
    Quando entrei pela primeira vez no SL achei tudo muito confuso: não estando habituada a 3D, a intercção com os objectos, os ambientes, o avançar e recuar – tão simples – foram complicadíssimos de aprender. Precisei de regressar, e insistir, para finalmente ser capaz de me movimentar sem problemas. O curioso foi que, cerca de alguns minutos depois, já ensinava a recém-chegados como fazer aquilo que acabava de aprender.
    Esta experiência, que é minha e por isso não é representativa, fez-me pensar na importância de ter um “tutor” a acompanhar as primeiras imersões nestes ambientes. A ilha de treino, apesar de conter quase tudo o que precisamos saber, acaba por ser confusa por ter demasiada gente desacompanhada 🙂
    Já na ilha da UA, mais tarde, expliquei a algumas pessoas como vestir os seus avatars, como editar a imagem (one to one, mais uma vez).
    Passará essa formação por um acompanhamento quase individual/personalizado?

    Comment by mieke | June 26, 2007

  2. Olá mieke!
    O relato da tua experiência parece-me que ilustra bem o que todos, mais ou menos, teremos passado (pode muito bem ser representativo)!
    1º) andamos por ali um bocado perdidos;
    2º) vamos percebendo alguma coisa e surge alguém que ainda está mais perdido do que nós;
    3º) ajudamos essa pessoa.
    Este percurso é fantástico do ponto de vista humano (avatariano?)! A inter-ajuda, inter-colaboração, partilha.
    A questão que lanças é, em parte, respondida pelo facto de existir uma comunidade “oficial” de volunteers na SL
    e muitas outras, mais ou menos especializadas por língua dominante ou interesses específicos.
    Eu nunca me ofereci como volunteer por falta de tempo para “institucionalizar” a ajuda, no entanto já perdi a conta ao número de pessoas que ajudei em primeira mão e que encontrei nos mais variados sítios da SL.
    O curioso disso é que esses todos são agora meus amigos e pessoas de sucesso na SL. Sei-o porque de tempos a tempos, lá me enviam um IM a contar novidades, ou a dar-me algum objecto interessante, ou a divulgar uma ldm, ou só para falar! 🙂
    Sim, acho que há necessidade dum acompanhamento individual/personalizado, feito in-world, nas primeiras horas de imersão!
    Alguém discorda?

    Comment by cleobekkers | June 26, 2007


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: